sábado, 21 de março de 2015

Viagem ao ano seguinte

A Escola Júlio Brandão não é novidade para nós que a visitamos com alguma regularidade por via das atividades em que nos vamos envolvendo.
Mas há sempre lugares novos e novas experiências.
Assim aconteceu neste dia de "Viagem ao ano seguinte" quando a palavra experiência se encheu de significado num dos laboratórios da nossa escola do ano que vem.
 











quinta-feira, 19 de março de 2015

Dia do Pai

Hoje é Dia do Pai. E para os Pais Girassol, fizemos uma série de curtas mensagens que logo obtiveram a aprovação dos "visados", sob a forma de comentário aqui no blogue mas também sob a forma de presença física, na sala de aula, do pai da Mariana, no final das atividades do dia.
Ficámos todos muito sensibilizados com a necessidade que o Sr. Jacinto sentiu em vir à escola, agradecer-nos pessoalmente a "prenda" que elaborámos.
Pela minha parte, como professor da turma, pretendi conduzir os alunos ao contacto com outras formas de comunicação e ao seu uso de forma útil e construtiva, paralelamente aproveitando o modelo de difusão em rede, para aumentar a durabilidade das mensagens de Dia do Pai, assim como manter viva uma das tradições mais relevantes na vida escolar.
Aos agradecimentos recebidos, nas diferentes formas, respondo com o meu agradecimento aos Pais Girassol por, em harmonia com as Mães Girassol, fazerem o excelente trabalho de vencer obstáculos, vicissitudes, tempo e distância para criar, manter e promover as primeiras condições sobre as quais se alicerça o desenvolvimento dos alunos da Turma Girassol.


Com um, a Turma Girassol celebra o dia de TODOS os PAIS!
Obrigado!

Dia do Pai - 19 de março

  

terça-feira, 10 de março de 2015

Pavimentações

Hoje compreendemos algumas regras de pavimentação, como a sua dependência de regularidades relevantes e a impossibilidade de combinar qualquer forma...



Famalicão a ler

“Queixava-se a tia Miséria
Da sua desgraça tamanha.
De ser pobre, de ser velha
E da saúde, que não há,
Não permitir a façanha,
De à pereira da horta
Subir como um rapaz
E nela encher um cabaz
De fruta que se veja…”

E assim começava o texto “A Miséria e a Morte” que o nosso professor escreveu, baseando-se num conto da tradição oral e que nós lemos, na manhã de quinta-feira, cinco de março em alguns lugares da cidade de Vila Nova de Famalicão, respondendo, mais uma vez, ao desafio da coordenação das Bibliotecas Escolares do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco para a iniciativa “Famalicão a Ler”, integrada nas comemorações da Semana da Leitura 2015, cujo tema é “Palavras do Mundo”.
O que se pretendeu foi sair da sala de aula e da escola e invadir, com leitura, espaços geralmente destinados a outros propósitos como a espera, o encontro ou o simples acesso a outros lugares. E assim estivemos na entrada da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, na sala dos professores da Escola Júlio Brandão, no átrio da Casa da Cultura e no interior de um Centro Comercial.

E assim contámos as desgraças de uma velha que se fizeram história de pensar na razão que, afinal, tanto liga a miséria à morte mas que também diverte, porque a apresentamos em jeito descontraído de jogral a partir de um aparentemente casual encontro naquele lugar.